"Não é possível que nenhum eleito pereça, nem que nenhum réprobo se salve, por causa da dureza e impenitência do coração... O Deus onipotente, desde o princípio, antes da formação do mundo e de fazer qualquer coisa, predestinou... pessoas para a glória, pelo seu favor gracioso... Outras certas pessoas, predestinou para a perdição... e dessas, nenhuma pode ser salva" [Remigus, citado por Gordon Clark] 

"‎Se cremos ser verdade que Deus conhece de antemão e preordena todas as coisas; que ele não pode ser enganado nem impedido na sua presciência e predestinação; e que nada pode acontecer senão segundo a sua vontade... então não pode haver livre-arbítrio em homens, anjos ou nenhuma outra criatura" [Gordon H. Clark]

"Que certeza temos de que Deus não nos fez querer nos aproximar dele? Podemos estabelecer um limite ao poder de Deus? Podemos dizer até onde ele se estende e onde exatamente termina? Estamos fora do controle divino?... Para podermos saber que as nossas vontades não são determinadas por nenhuma causa, teríamos de conhecer toda e qualquer causa possível de todo o universo. Nada poderia escapar à nossa mente. Portanto, estar consciente do livre-arbítrio, requer onisciência. Por isso, não existe a consciência do livre-arbítrio. O que os seus representantes consideram como consciência do livre-arbítrio é simplesmente a inconsciência da determinação" [Gordon H. Clark]